Quem sabe fazer, não precisa de coaching.

Ouvi esta frase há alguns dias, e naquele momento não achei-a tão impactante a ponto de sentir-me motivado a escrever sobre isso. Passado um tempo (razoável) para reflexão, resolvi compartilhar minha opinião a respeito. Mas antes disso, deixe-me contar uma breve história.

Alguns loucos planejavam fugir do hospício pulando o muro. Resolveram fazer um treinamento antes da fuga, e passaram vários dias pulando para fora, e depois para dentro, para que no dia da fuga o plano funcionasse com perfeição. Quando se deram por satisfeitos, marcaram a data da fuga em massa. No dia marcado, caiu um temporal que derrubou o muro. Os loucos, então, adiaram a fuga, até que fosse construido um novo muro.

Você consegue perceber as semelhanças entre a piada e a frase? Os loucos da piada sabem construir um plano de fuga. Sabem muito bem a importância de se testar o plano antes de colocá-lo em prática, para assim minimizar o risco de falhas. Sabem se organizar e definir cronogramas detalhados. Entretanto, no dia da fuga, um imprevisto forçou a postergação do Dia D.

Sem dúvida alguma, os loucos sabiam fazer, e portanto, na visão deles, não precisavam de auxílio externo, de alguém não envolvido na loucura do plano que elaboravam, para abrir-lhes os olhos para algumas falhas de execução, a começar pelo simples fato que, uma vez do outro lado do muro, não precisavam voltar ao hospício e esperar o Dia D para executar o plano de fuga.

Os loucos não precisavam de coaching. E quando digo que não precisavam, quero dizer exatamente isso: eles não precisavam de coaching. Ponto. Porque ninguém precisa daquilo que realmente não quer ter.
Um casal que não quer ter filhos, não precisa ter filhos. Não adianta os pais implorarem por netos, e os amigos dizerem que filhos são uma benção na vida do casal, ou que nenhum casal é completo sem filhos etc. Nada disso fará com que esse casal precise de filhos. Eles de fato não precisam de filhos, obrigado, e estão muito felizes assim.

Uma pessoa que gasta mais do que ganha, ela tem que organizar suas finanças e ajustar-se a sua realidade financeira, certo? Não, definitivamente não. Seria recomendável, mas se assim não for de seu desejo, essa pessoa não precisa fazer algo que lhe é imposto.
Somos livres para escolher os caminhos que queremos seguir. E algumas pessoas podem nos ajudar a enxegar, por nossos próprios olhos, quais os caminhos que fazem mais sentido para nós mesmos – e acredite, nem sempre é tão facil enxergar que o muro caiu e podemos simplesmente atravessar os escombros, ao invés de esperarmos a construção de um novo muro, para somente então pulá-lo e fugir de nosso próprio hospício.

Esse é o papel do coach. Um coach não irá ensiná-lo a fazer, isso cabe a você. Um coach irá ajudá-lo a enxergar o óbvio, porém oculto em meio a tantas certezas que temos na vida – dentre elas, a certeza de que sabemos fazer, e que portanto não precisamos de coaching.

Andre L Braga é coach profissional com certificação internacional pelo Instituto Holos, embora não exerça profissionalmente tal função. Atua  em Finanças para uma multinacional de bebidas não-alcoólicas. Embora não atue profissionalmente como coach, conhece bons profissionais e amigos, os quais pode recomendar a quem estiver em busca de uma visão externa para seus planos de fuga.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.