Lindo, mas inacessível.

Esta série de textos semanais, inspirada no livro “A Agenda”, de Michael Hammer, propõe formas de nos destacarmos em tudo aquilo que fazemos. Neste texto, abordamos a necessidade de facilitar a vida dos clientes, disponibilizando produtos e serviços onde e quando melhor lhes convier.

“Um dos segredos mais profundos da vida é que tudo que realmente vale a pena fazer é o que fazemos pelos outros.”

– Lewis Caroll

Estourou recentemente uma onda de textos sobre Rodrigo Hilbert, o “Homão da Porra”. Concordo com as mulheres, ele é tudo isso que os textos pregam. Mas tenho uma coisa horrível pra dizer pra vocês, meninas: realmente, ele é lindo, o fodão, um super exemplo e tal, mas inacessível. Isso mesmo. Basta dar um google e vai vê-lo declarando seus amores à sua esposa, Fernanda Lima.

IMG_1592

Rodrigo Hilbert: Produto não disponível.

Não basta ser lindo, maravilhoso, o homem dos sonhos. Se não estiver disponível, na hora e no local em que a parte interessada procurar por ele, não vai dar crush. De forma análoga, se você for ao mercado e não encontrar sua marca favorita de sabonete, e já não tiver mais nenhum no armário do seu banheiro, você muito provavelmente irá comprar outra marca. Só mesmo um consumidor muito fiel para ir a outro mercado ou farmácia para buscar sua marca favorita, o que, convenhamos, não é lá muito comum.

Consumidores buscam conveniência. E qualidade. E preço. E “Uau!”. Pense Amazon – ou Submarino, que é o equivalente brasileiro. Pense Netflix. Pense Spotify ou Apple Music. Todos esses negócios ganharam espaço por combinarem conveniência, qualidade, preço e a capacidade de surpreenderem seus clientes, através de um nível de serviços nunca experimentado antes.

E como isso funciona, como são os bastidores dos negócios por trás desses sites e apps?

  • Tais empresas buscam entregar mais valor ao cliente, pelo menor custo possível. O fator “Uau!” logo se dissiparia se o preço não fossem atrativo.
  • Ao invés de uma única estrutura logística, existem várias. Amazon pode usar qualquer meio de transporte – inclusive Uber, se preciso for – para entregar os produtos que você adquiriu, dentro do prazo combinado. Netflix está disponível na Smart TV, no Apple TV, no Chromecast, no seu computador ou tablet. Spotify oferece streaming, mas também é possível o download de suas músicas favoritas.
  • O cliente pode fazer um monte de coisas sozinho, através de sites e apps simples de usar.
  • O cliente pode avaliar aquilo que comprou, ajudando outros clientes a decidirem pela melhor compra. As avaliações de clientes também ajudam as empresas a decidirem o que priorizar e o que descontinuar em sua linha de produtos e serviços.
  • Transações de compra e venda são reduzidas a um mínimo necessário. Amazon não precisa ter estoque próprio de tudo o que vende – despachos a clientes podem ser efetuados direto do fabricante. Netflix, Spotify, Apple Music não precisam comprar e vender ou alugar DVD ou Bluray de seus filmes e séries.
  • Em resumo, os modelos de negócio foram reinventados, dimensionados com o cliente em foco.

“Ela não te responde? Simples. É apenas a consequência da sua disponibilidade.” 

– Gustavo Dom

E você? Oferece serviços a seus clientes que sejam dignos de um “certificado Amazon de qualidade”? Não estou falando da empresa para a qual trabalha, mas de você, essa pessoa que agora lê este texto! Você está acessível àqueles que quer bem? Está aberto a ouvir o que têm a dizer? A fazer o possível e o impossível para chegar a tempo aos compromissos assumidos? Ser tão fácil de se relacionar, que eventuais custos associados a essa relação – e toda relação envolve uma troca consciente de tempo individual por tempo compartilhado – sejam completamente irrelevantes? Você é capaz de entregar um fator “Uau!” à sua relação?

Se você for capaz de tudo isso, meu amigo ou minha amiga, então sabia você que, assim como o Rodrigo Hilbert, também pode ser chamado de “Homão” ou “Mulherão da Porra”.

Andre L Braga tem formação em Coaching & Mentoring pelo Instituto Holos, mas não exerce profissionalmente tal função. Atua em finanças em uma multinacional de bebidas não-alcoólicas. É casado com um “Mulherão da Porra”, que não se cansa nunca de trazer “Uaus!” a nossa vida em conjunto.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.