Mídia: a culpa também é de vocês!

Imagina só a situação. Você recebe um vídeo de um amigo no WhatsApp. A imagem da garota de máscara e a legenda: “Você não vai acreditar no que essa beleza de olhos azuis falou! Só ouvi verdades.”

Curioso, aperta o play e vê aquele olhar sedutor se aproximando da webcam, a blusa de alcinha destacando seus belos ombros. Seu olhar, de envolvente, se converte em puro ódio. E ela começa a falar. Berrar, para ser mais preciso.

Se você não é vegano, das duas, uma. Ou você é um tapado, ignorante, que não é capaz de enxergar a verdade por trás dos cadáveres que devora todos os dias. Ou então é um ser sem escrúpulos, que compactua com o sofrimento de animais, simplesmente para saciar seus desejos mais mundanos. Mas, se assistir este vídeo até o final, verá que o caminho é o veganismo. Ainda dá tempo de se redimir e ser feliz. E prometo tirar esta máscara no fim do vídeo.

E o olhar de ódio se converte em um sorriso sedutor, premiando aqueles que decidiram assistir ao vídeo até o fim.

Não é assim? E, claro, o veganismo foi mera alegoria de minha parte. Estou falando de política.

Nenhum. Repito. Nenhum dos eleitores que conheço, defendendo seus candidatos à Presidência neste segundo turno, está discutindo os motivos reais para se acreditar que eles, seus ídolos, seus mitos, estão preparados para enfrentar o desafio que os espera ao longo dos próximos quatro anos.

Tudo o que se vê são vídeos seguindo a fórmula descrita acima. E sabe por quê? Os motivos são dois.

  1. Esse formato é uma técnica de retórica. Quem vê o vídeo, não quer se enquadrar naquelas duas possibilidades. Quer provar que aquela afirmação está equivocada. Por conta disso, assistem até o fim. Essa técnica já foi mais que estudada pela psicologia. E funciona. Por isso mesmo que é amplamente utilizada nos dias atuais.
  2. O eleitor quer espetáculo. Debater propostas é chato. E a verdade é que nenhum dos candidatos tem a menor ideia de como tirar o Brasil desta crise! Mais fácil – e divertido? – criar um inimigo a ser combatido, e assim engajar guerreiros ao redor de uma causa. “Somos nós, ou eles.”

A verdade é que não estamos elegendo propostas. Estamos elegendo a antítese do inimigo. Estamos elegendo uma promessa de fim da corrupção, ou uma promessa de defesa da liberdade democrática. Promessas. Estamos elegendo promessas. Crenças. Não há uma certeza sequer. Apenas discursos. Vazios.

E aqui vem minha bronca com a mídia. Minha bronca com BBB, Ratinho, Cidade Alerta, Sheherazade, CQC e outros tantos programas e apresentadores de TV que nada fizeram, além de propagar o vazio de seus berros. Mostrar que tudo se conquista com gritos e ameaças e manobras de manipulação de massas. A vocês, mídia sensacionalista, meu grandíssimo desprezo!

Se quiser me convencer de que seu candidato é a melhor opção para o país, faça-me um favor. Pare de criticar o oponente, o Nordeste, o judiciário, a Madonna e o Roger Waters. Pare de me mandar vídeo de Olavo de Carvalho, aquele paranóico com pinta de intelectual. Me mande propostas de Governo, e razões para acreditar que serão implementadas. Se não for assim, guarde seu ranço para si mesmo. Não mande seu lixo para mim. Nem para mais ninguém. Pare de circular sua ignorância internet afora. Ninguém precisa desse ódio todo.

Quer postar algo útil? Divulgue propostas, razões para acreditar, as qualidades de seu candidato que devem ser exautadas.

Ou então, para o bem da saúde mental da humanidade, compartilhe mais vídeos de gatinhos e cachorrinhos fofinhos. A humanidade agradece.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.