Xeque-mate e outros contos | Anne van den Bedum

Este livro de contos da Anne chegou em minhas mãos nos últimos minutos de minha estadia no Brasil, um pouco antes de seguir a Guarulhos, para embarcar para a Holanda, país que chamo de “casa” há dois anos. Adquiri um exemplar, a editora me mandou dois, e já era tarde para devolver o exemplar extra. Talvez tenha sido providencial: a autora também reside na Holanda, numa cidade próxima à minha, muito embora não tenhamos tido a chance, ainda, de nos encontrarmos. Até onde sei, ela ainda não viu seu livro impresso, da mesma forma que eu não vi as novas edições dos meus Do Inferno ao Planalto e Teocracia Brasilis. Ossos do ofício. Mas, quem sabe, esse exemplar extra não tenha sido enviado pela editora para que, um dia, possa entregá-lo à autora?! 🤔

Apesar dessa minha introdução ser totalmente verdadeira, ela poderia ter sido inventada, caso quisesse traçar um paralelo com os quatro contos de Xeque-mate. As quatro histórias, invariavelmente, tratam de um tema em comum: as voltas que o mundo dá, e como as coisas encontram uma forma de acontecer.

O exemplar extra para a autora. Os irmãos gêmeos do conto que dá nome ao livro. Iaga e seu encontro com a Chapeuzinho reinventada. A aspirante a escritora e sua madrasta. O homem com medo de insetos. Na vida real e nos contos, as voltas que o mundo dá.

Quando puder me encontrar com a Anne, para pegar seu autógrafo no meu exemplar e entregar-lhe o extra – não paguei por ele, nada mais justo que retorná-lo à autora -, preciso perguntar o por quê de Xeque-mate, ao invés de A Musa Desconhecida. Esse terceiro conto, que homenageia Edgar Allan Poe, é o ponto alto do livro, e merecia ser o título. Mas a Anne deve ter seus motivos, desde alguma preferência pessoal, até uma mera questão de sonoridade – do tipo “Xeque-mate soa mais legal como título de livro”.

Talvez ela me conte seus motivos nos comentários. Talvez apenas quando a gente conseguir se encontrar por aqui, para uma troca de autógrafos. Mas, independente disso, meu conselho àqueles que curtem bons contos de suspense, com uma sutil pitada de terror: leiam.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.